Como escolher uma biblioteca/framework?

No desenvolvimento de projetos de software, saber quando recorrer a uma biblioteca/framework e como optar por uma entre muitas, não é tão óbvio quanto parece. Neste artigo decidi sintetizar o processo. Tentarei abstrair-me da linguagem/runtime (PHP, Java, .NET, etc.) em causa, visto que os conceitos são transversais.

Saiba como ser um melhor programador

Em todas as profissões existe o interesse pela autosuperação. A profissão de programador não foge à regra. Esta reveste-se da particularidade de exigir lucidez de raciocínio, por um lado, e por outro, criatividade e inspiração. Tentarei refletir sobre o assunto e sintetizar ideias resultantes da minha experiência e forma de estar na área. Afinal deContinue a ler “Saiba como ser um melhor programador”

Introdução ao debugging de software

O debugging de um programa baseia-se em alguns princípios e técnicas transversais à maioria das linguagens e ambientes de programação. Tentarei, neste artigo, sintetizar o que entendo por debugging, introduzindo o tema, colocando algumas luzes nos conceitos fundamentais e mostrando que há um mundo para além de alerts e prints.

Os erros mais comuns do programador

É importante analisar os projetos de software que correm mal. Nem sempre são resultado dos prazos impossíveis ou de maus gestores. Geralmente é um somatório de fatores que entra numa espiral causa-efeito. Tentarei agora identificar alguns erros comuns dos programadores (também aqui me incluo). Tais erros não são exclusivos do programador júnior. De facto, alguns são cometidos mais frequentemente pelo programador sénior.

Como não gerir um projeto de software

Em engenharia de software, existe alguma incerteza nas metodologias, nas estimativas, nas representações, entre outros. É muito fácil falhar, porque não existe uma “receita” de como fazer as coisas bem. A gestão de projetos não é uma ciência exata, muito menos a de projetos de software. Sendo uma pessoa por si só complexa, um conjuntoContinue a ler “Como não gerir um projeto de software”

Apps nativas vs Web apps

Web apps (também conhecidas por RIA ou apps HTML5) ou apps nativas? Qual a melhor abordagem? Que argumentos favorecem cada uma? Haverá uma tendência? São complementares ou concorrentes? A pergunta faz sentido? E se só houver orçamento para uma?
Este é um tópico muito discutido por empreendedores, gestores, marketeers e equipas de software. Tentemos colocar alguma luz na questão.

Create your website at WordPress.com
Get started